Quant.:

Guia do brasileiro em Paris

Autor: Mariléa de Castro
Categoria: Viagem
ISBN: 978-85-8541-870-0
Formato: Formato: 12 x 18 cm 192 páginas, ilustrado Com mapas 3ª ed.

por R$ 33,00

O Guia do Brasileiro em Paris traz dicas e informações utilíssimas para os milhares de brasileiros que elegem Paris como seu destino em viagens de férias, estudos ou negócios.
Em tom bem-humorado, encantando o leitor, o livro apresenta ótimas sugestões de passeios e, o mais importante, orienta-o sobre como tirar o melhor proveito da capital francesa sem gastar muito.
Além de ser um guia seguro e prático, incluindo roteiros minuciosos das principais atrações de Paris, informa preços de produtos nos supermercados, valores e funcionamento de trens e museus, albergues e castelos. De forma eficaz e divertida, as indicações do Guia do Brasileiro em Paris auxiliam na programação de passeios, escolha de alojamento e alimentação acessível, transporte de trem e metrô, fazendo com que a viagem à Europa custe bem menos que se poderia imaginar.
• Roteiros parisienses
• Onde ficar
• Passes de trens e de museus
• Dicas do metrô, trem e RER
• Museus, teatros, praças e prédios históricos
• Preços e dicas de alimentação
• Comunicar-se em Paris
• Endereços atualizados
• Glossário emergencial
• Inclui ilustrações e mapas

(2)
   






09/05/2010 09:51:14 - Ana Ferreira Adao (aninhafadao@gmail.com), escreveu:
Moro em Paris ha quase dois anos e fiz a leituera do "Guia do Brasileiro em Paris" graças a vinda de uma amiga, que ficou hospedada em minha casa. Ja é a segunda vez que moro aqui (passei oito meses estudando francês de agosto de 2005 a abril de 2006) e, fora as vindas "para morar", ja visitei a capital três vezes, enquanto turista - creio, portanto, ser uma boa conhecedora da capital francesa. Gosto de ler guias e o design deste é interessante e me chamou a atençao. Comecei a folhea-lo e fiquei bastante surpresa ao ver que a autora levou ao extremo o "gastar pouco". é possivel vir a paris e ir a pelo menos um restaurante sem ir à falência. alias, ir a restaurantes aqui, em minha opiniao, é de suma importância (nao todos os dias, é claro, mas a autora diz, terminantemente, que nao se deve fazê-lo). afinal, a frança tem uma das culinarias mais fantasticas do planeta. e a culinaria faz parte da cultura de qualquer pais. mas como esperar que, num dos paises em que mais se consome carne no mundo, uma vegetariana panfletaria va perceber algo do tipo?
a autora sugere que se faça um curso de francês antes de vir pra ca... espera ai, o objetivo nao era gastar o minimo possivel? com o dinheiro gasto com cursos, pode-se passar uma temporada mais agradavel na cidade, sem tanta limitaçao assim no orçamento. e, francamente, curso de francês so pra passar dez dias? ninguém é obrigado aprender uma nova lingua so por querer conhecer o pais (e eu sou alguém que ama linguas mais do que tudo nessa vida, vejam bem). nao é mais simples comprar um guia de conversaçao ou algo do tipo? se, uma vez o pais visitado, a lingua de fato agradar aos ouvidos, ai ja é outra conversa...
é normal que se pense que paris é uma cidade cara demais quando nao se sai do circuito tradicional de qualquer guia ou revista de viagem. fiquei surpresa ao ver que muitos bairros mais interessantes de paris sequer foram citados no guia. nao se fala em belleville, père lachaise, ménilmontant, gambetta, buttes-chaumont (que crime!), jaurès, barbès... de fato, é preciso "ganhar na loteria" para aproveitar as coisas boas da cidade, se nao se vê muito além dos bairros burgueses.
enfim, acho uma pena que um guia com grande potencial para dar certo seja, no final das contas, tao pobre. so espero que as "malas de primeira viagem" que compram o livro nao o levem tao a sério. paris so é uma cidade cara demais para quem nao vai muito além...

29/07/2011 07:31:39 - Karina Diniz (karinadiniz@ymail.com), escreveu:
Eu gostaria de dar uma dica para a próxima edição do guia.
Eu passei um mes em Paris em junho para fazer um curso de frances. Eu comprei o guia e usei muitas das dicas..

Mas, acredito que na parte de onde ficar, vocês poderiam dar mais visibilidade aos apartamentos mobiliados que voc pode alugar para as ferias. Eu vim pra ca com pouco dinheiro e ficar em um hotel ia me deixar totalmente sem dinheiro. e ficar em um albergue por um mes estava fora de questao.

Eu consegui alugar um apartamento de um quarto por um site http://www.private-homes.com/ mas existem varias empresas que oferecem apartamentos melhores ou piores. Eu escolhi essa porque estava procurando um apartamento no marais e ela tem muitos...
somente uma dica.. o guia ajudou bastante nos enderecos.. muito obrigada!

Inserir Comentário
Nome: E-mail:

facebook | artes e ofícios twitter | artes e ofícios
Artes e Ofícios | Créditos